Rede dos Conselhos de Medicina
Médicos do interior do Acre estão entre os primeiros a receber vacina contra a Covid-19 no Estado
Qui, 21 de Janeiro de 2021 09:57

medico-sena-vacina 1

Quatro médicos que trabalham no interior do Acre foram escolhidos para serem os primeiros a receber a vacina contra a Covid-19, nessa terça-feira (19). Aos 71 anos, o doutor Elias Antônio de Moura foi o primeiro a ser imunizado entre os profissionais médicos do Estado.

Natural de Rio Branco, Dr. Elias é formado em medicina há mais de quatro décadas e há 35 anos trabalha em Sena Madureira. Ele foi um dos quatro que receberam a vacina durante um ato solene na quadra coberta Aurino Brito, que marcou o início da vacinação na cidade de Sena Madureira, no interior do Acre.

Durante os primeiros meses da pandemia, o médico parou de clinicar por insistência da família, mas acabou voltando a atender no hospital da cidade, na linha de frente de combate à doença.

“Recentemente, voltei para ajudar aqui na Maternidade da cidade que estava precisando, estou dando minha contribuição. E recebi esse convite das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde para ser o primeiro a receber a vacina e estou aqui com muita honra e muito feliz. Acredito que é o início de uma caminhada para a gente vencer esse vírus. Foi um momento simbólico, mas logo logo vai se estender para toda população”, afirmou o médico.

De acordo com o governo do Estado, o município de Sena Madureira foi o primeiro do interior a iniciar a vacinação. Além do médico, um enfermeiro de 41 anos, uma aposentada de 70 e uma auxiliar de enfermagem de 44 anos tomaram a primeira dose da vacina na cidade.

Ainda nessa terça (19), duas médicas infectologistas de Cruzeiro do Sul também fizeram parte dos primeiros imunizados da cidade durante solenidade de entrega das vacinas no Posto de Saúde Mão Amiga. Além das duas médicas, outras quatro pessoas foram vacinadas no evento, entre elas um indígena, um idoso morador de abrigo e duas enfermeiras.

medica-czs-vacina

Uma das médicas é a doutora Rita de Cássia de Souza Lima, de 42 anos, que tem mais de 10 anos de serviço na área da saúde. A profissional trabalhou na linha de frente da Covid-19 como coordenadora da Vigilância Epidemiológica, de janeiro a dezembro de 2020, e atualmente está trabalhando na ala de Covid do hospital da cidade.

“Foi uma sensação de alívio, porque estamos desde o início da pandemia na linha direta da Covid e todo dia vem aquela sensação de que você pode ter se contaminado, já que o contato é diário com pacientes infectados. E, graças a Deus e aos cuidados que estamos tendo, nem eu e nem a Dra. Suiane, que também é infecto, pegamos. Receber a vacina foi um privilégio e também uma forma de reconhecimento pelo trabalho que a gente vem desempenhando ao longo desses meses. É uma página que a gente começa a virar agora, mas a população tem que entender que ainda não acabou, é apenas uma etapa que começa para tentarmos nos livrar desse vírus e é importante mantermos todos os cuidados de prevenção da doença”, afirmou a doutora.

A segunda médica a receber a vacina em Cruzeiro do Sul foi a Dra. Suiane da Costa Negreiros do Vale, de 51 anos. Ela atua há 23 anos como médica infectologista e já foi conselheira do Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) por três mandatos, entre os anos de 1998 e 2013. A infectologista está na linha de frente da clínica Covid no Hospital Regional do Juruá nos atendimentos aos hospitalizados com a doença.

Já nesta quarta-feira (20), a médica Milena Sampaio de Lima, de 33 anos, recebeu a vacina no município do Jordão, uma das cidades mais isoladas no Acre. Além dela, outras quatro pessoas foram imunizadas durante solenidade. A doutora atua no Hospital Geral de Jordão há 4 anos e perdeu o pai no mês de maio para o Coronavírus, aos 62 anos. Esse foi o único óbito registrado no município desde o início da pandemia até esta quarta, segundo boletim da Secretaria de Estado de Saúde.

Plano de imunização

No Acre, os grupos prioritários que receberão a vacina contra Covid-19 nesta primeira etapa, com as 40.760 mil doses enviadas pelo Ministério da Saúde serão: povos indígenas aldeados, profissionais da Saúde e idosos, com 60 anos ou mais, institucionalizados, que são aqueles que moram em lares de longa permanência.

Segundo informações do governo do Acre, neste primeiro momento, chegaram 34% da remessa que será destinada aos profissionais da Saúde. Ao todo, são 6.343 servidores desse grupo devem ser imunizados com a primeira e segunda dose, totalizando 12.686 doses da vacina, com um saldo de segurança de 636 doses.

As unidades e os critérios para vacinação dos profissionais serão definidos pelas equipes do Departamento de Vigilância em Saúde, Centro de Operações especiais para a Covid-19 (COE) e Programa Nacional de Imunização.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner