Rede dos Conselhos de Medicina
Protocolo Covid-19: Conselho Regional de Medicina do Acre fiscaliza todas as unidades básicas de Rio Branco
Qui, 26 de Novembro de 2020 19:02

fiscalizacoes-riobranco

Cumprindo com o cronograma especial de fiscalizações durante a pandemia do novo coronavírus, conforme orientação do Conselho Federal de Medicina, o Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) vistoriou todas as unidades básicas de saúde da capital acreana, Rio Branco.

Ao todo, são 44 Unidades de Saúde da Família (USFs), 12 Unidades de Referência de Atenção Primária (Uraps), além de uma policlínica. As fiscalizações com o protocolo Covid-19 foram iniciadas em março deste ano, logo após a confirmação dos primeiros casos de infecção no estado.

O objetivo das ações é acompanhar o funcionamento das unidades de saúde do estado do Acre durante a pandemia. Durante a vistoria, as equipes de fiscalização do CRM-AC verificam tanto a disponibilidade dos equipamentos de proteção individual (EPIs) aos servidores, como das medicações e de profissionais lotados nas unidades. Além disso, é vistoriado o fluxo e protocolo de atendimento dos pacientes em casos suspeitos e confirmados de Covid-19 e aqueles que não fazem parte desse grupo.

Ao todo, 137 médicos fazem parte do quadro da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, sendo 24 com carga horária de 20 horas e 98 com carga horária de 40 horas. Atualmente, 15 profissionais estão afastados dos seus postos de trabalho por conta da pandemia e 122 estão ativos.

fiscalizacoes-riobranco2

A presidente do CRM-AC, Dra. Leuda Dávalos afirmou que no início das fiscalizações algumas unidades de saúde apresentavam certa dificuldade na oferta de EPIs aos funcionários, mas que foram feitas várias indicações à prefeitura de Rio Branco que, prontamente providenciou e garantiu a segurança adequada aos profissionais. Depois das recomendações iniciais não foi mais identificado esse tipo de problema nas unidades.

“A partir daí não identificamos mais nenhuma unidade que não tivesse EPIs de quantidade e qualidade adequados. O fluxo das unidades foi organizado, a capital tem unidade referência para atendimento de pacientes com Covid-19 e também para acompanhamento e realização de exames, caso seja necessário. Ficamos muito orgulhosos com esse trabalho desempenhado ao longo desse ano pelo Conselho, não foi fácil estar em todas essas unidades para garantir que tanto os profissionais médicos, como demais servidores da saúde tivessem as condições necessárias para atender nossa população nesse momento tão difícil. Foi um trabalho árduo, que não acaba por aqui, já que esse é um dos pilares do CRM, a fiscalização das unidades de saúde. Vamos seguir sempre vigilantes”, disse a presidente do CRM.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner