Rede dos Conselhos de Medicina
COVID-19: CRM se reúne com secretários de três municípios do AC e promotores para saber situação das unidades de saúde
Ter, 09 de Junho de 2020 20:57

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC), doutora Leuda Dávalos, se reuniu por videoconferência, nesta terça-feira (9), com secretários municipais de saúde de três municípios acreanos e promotores de Justiça para ter um panorama da situação das unidades de saúde do interior do estado diante do enfrentamento ao novo coronavírus.

Entre os secretários que participaram da reunião estava a secretária de Saúde de Sena Madureira, Nildete Lira do Nascimento; a secretária de Manoel Urbano, Francisca Taumaturgo Sá; e o secretário de Saúde de Santa Rosa do Purus, Osmarino da Silva Santos. Além da promotora de Santa Rosa e Manoel Urbano, Dra. Bianca Bernardes; promotor de Sena Madureira, Luis Henrique Rolim e os promotores Vanessa Muniz e Daisson Teles.

Na oportunidade, a presidente do CRM agradeceu a participação de todos e afirmou que a parceria entre o Conselho e o Ministério Público tem trazido bons resultados para a sociedade. Ela ressaltou que, diante da pandemia, tem sido complicado a logística para o deslocamento até os municípios do interior para realização das fiscalizações e, portanto, a reunião tinha o objetivo de fazer o levantamento da situação geral da Saúde nas cidades.

“A ideia é que tenhamos um panorama de cada região e identificar os déficits de cada município. Primeiro acho interessante conhecermos a realidade pela qual estão vivendo nesse momento para que, juntos, nós possamos buscar uma saída e ajudá-los. A gente sabe que o momento é difícil, crítico e preocupante, que a doença começa a avançar para os municípios e sabemos que essas cidades não têm estrutura nenhuma para enfrentar isso. Então, a intenção é que estejamos juntos, orientando, fiscalizando, buscando a proteção tanto dos trabalhadores em saúde quanto da sociedade, para assim, tentar minimizar o sofrimento dessas pessoas”, disse a presidente.

À frente da pasta há uma semana, a secretária de Saúde de Sena Madureira, Nildete Lira do Nascimento, informou que, apesar das dificuldades, a cidade tem conseguido manter a oferta de equipamentos de proteção individual aos profissionais de saúde, mas alguns aparelhos e medicamentos ainda devem ser entregues. O município tem 12 unidades de saúde, sendo que uma foi separada para ser referência no atendimento de casos suspeitos e confirmados de Covid-19.

“Sena Madureira tem uma unidade de referência para essas questões de Covid, conseguimos controlar o fluxo e as unidades, quando recebem um paciente com suspeita de Covid, encaminham para essa unidade de referência. O único hospital que temos aqui está passando por reforma e acabou prejudicando os atendimentos, porque reduziu a capacidade do hospital para 30%. Mas, com uma parceria entre estado e município, foi lançado um hospital de campanha. Então, Sena Madureira tem muitas dificuldades, mas avançou muito”, disse a secretária.

O secretário de Saúde de Santa Rosa do Purus, Osmarino da Silva Santo, comentou sobre a denúncia feita por uma médica que atua na cidade de que medicamentos como Azitromicina foram retidos pela secretaria, impedindo que a farmácia do posto de saúde tivesse condições de atender aos pacientes.

Segundo ele, na verdade, não faltou Azitromicina na cidade e eles foram guardados na sede da secretaria como uma medida de controle, já que a própria médica teria relatado que os funcionários do hospital estavam pegando os remédios de forma desorganizada. Além disso, o secretário falou sobre a situação preocupante da Saúde na cidade que só possui três médicos, sendo dois da atenção básica e um do Estado.

“Estamos testando o pessoal que apresenta sintomas da Covid, nós vamos nas casas testar. Uma dificuldade que temos encontrado é que já tem indígenas se recusando a fazer o teste. Com relação aos EPIs, ainda temos alguns, o déficit maior é com relação às máscaras N-95, que estamos usando só em campo para testar as pessoas. Temos as máscaras cirúrgicas, fizemos 1,6 mil máscaras de pano para os profissionais de saúde, temos luva, avental de TNT, touca e luvas, álcool suficiente. Nossa medicação e mais máscaras chegaram em Rio Branco hoje e devem ser enviadas para cá. Temos confirmados 71 casos de Covid, sendo que desses 63 são indígenas”, afirmou o secretário.

Por conta de problemas técnicos a secretária de Manoel Urbano, Francisca Taumaturgo Sá não conseguiu apresentar a situação da Saúde na cidade e a presidente do CRM pediu que ela enviasse por escrito as informações.

Após a apresentação dos secretários, a presidente do Conselho e os promotores de Justiça fizeram alguns questionamentos pontuais para cada gestor e foi solicitado que eles enviassem documentos tanto ao Ministério Público quanto ao CRM com informações sobre o fluxo de atendimento das unidades de saúde e protocolo de medicamentos que estão sendo administrados nos pacientes.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner