Rede dos Conselhos de Medicina
CRM-AC e Sesacre discutem plano de contingência e medidas de proteção a equipes de Saúde em casos de Covid-19
Ter, 17 de Março de 2020 08:53

Reunião ocorreu nesta segunda-feira (16)

O Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) se reuniu, nesta segunda-feira (16), com o secretário de saúde do estado, Alysson Bestene, e secretária-adjunta, Paula Mariano, para discutir o plano de contingência para atender casos do novo coronavirus que venham a ser confirmados no Acre. Até esta segunda, nenhum caso da doença foi confirmado no estado.

Na oportunidade, a presidente do CRM-AC, doutora Leuda Dávalos, falou sobre a recomendação do Conselho Federal de Medicina (CFM) para que todos os regionais realizem fiscalização nos hospitais, Unidades de Pronto Atendimento e Unidades Básicas de Saúde de seus estados. O objetivo é ter um panorama geral de como as unidades de saúde estão preparadas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

"Quero agradecer a presença de vocês aqui no nosso Conselho e dizer que nos colocamos à disposição, como sempre, nesse momento que deve ser de união de todos os setores, principalmente os da área da saúde. Todos nós sabemos dessa iminente ameaça do coronavírus, que tem deixado milhares de vítimas em todo mundo e a ideia desse encontro é justamente a gente saber quais medidas estão sendo tomadas para quando os casos venham a ser registrados em nosso estado. Nós vamos fazer vistorias nas principais unidades de saúde do estado, até mesmo para enviar os relatórios ao CFM, mas antes disso, buscamos saber da secretaria o trabalho que tem sido feito", afirmou a presidente.

O secretário afirmou que, desde o registro dos primeiros casos na China, o estado acreano começou a se preparar e elaborar o plano de contingência. Segundo ele, o governo do Acre tem buscado ainda parceria com o governo federal, que já sinalizou com relação à liberação de recursos para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para os servidores, além de abertura de novos leitos de UTI na capital e no interior e equipamentos para atender os casos que venham a surgir no estado.

"Amanhã mesmo vamos publicar o decreto de emergência em Saúde e isso vai possibilitar que várias ações do plano de contingência sejam colocadas em prática. Estamos pedindo que servidores que estiveram fora do estado, que fiquem em casa por, pelo menos, sete dias, mesmo que não estejam apresentando sintomas. Além disso, vamos fazer o chamamento dos servidores que estão à disposição para reforçarem as ações e vamos suspender as viagens e grandes eventos. A ideia agora é sensibilizar para a importância da prevenção. Nossos servidores estão sendo treinados sobre como agirem em casos confirmados da doença e estamos organizando a UPA do Segundo Distrito para ser o local de referência no atendimento dos pacientes com a Covid-19. Agradecemos esse convite e pedimos o apoio de todos nesse momento", disse o secretário.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner